8 Dicas para se proteger na internet durante o Home Office

guilherme
Guilherme Lasinskas 09/01/20213 min
8 Dicas Para Se Proteger Na Internet

Nos últimos meses o trabalho remoto ganhou muita força devido ao distanciamento social. Muitas empresas foram obrigadas a adotar o trabalho remoto de forma repentina, e de forma quase heróica conseguiram adaptar os seus modelos de negócio para funcionar com o chamado “Home Office”.

Porém essa transição repentina do trabalho presencial para o trabalho a distância foi feita sem planejamentos e treinamentos para orientar os seus funcionários. Devido a esse cenário, nunca ficou tão fácil para os cibercriminosos conseguirem informações cruciais de vítimas, como e-mails, contatos, contas bancárias e perfis de redes sociais. Recentemente até mesmo o Superior Tribunal de Justiça foi vítima de tal ataque, comprometendo todo o seu funcionamento e roubando dados internos do órgão público .

Para ajudar, selecionamos algumas dicas para que você consiga estar mais seguro e protegido de ataques e vazamento de dados e senhas cruciais.

Utilize um gerenciador de senhas

Um gerenciador de senha é um programa que é usado para armazenar uma grande quantidade de nomes e suas respectivas senhas. Trata-se de um banco de dados onde a informação armazenada é criptografada usando uma única chave, para que o usuário apenas tenha de memorizar uma senha para acesso a todas as outras. Isso facilita a administração de senhas e incentiva os usuários a escolherem chaves complexas (bem mais difíceis de serem descobertas) sem medo de não serem capazes de lembrá-las mais tarde.

Ativar o fator duplo de autenticação

A autenticação em dois fatores exige, além do login e senha tradicionais, um código extra, geralmente enviado por e-mail ou SMS. Apesar de não ser um sistema infalível, a autenticação de dois fatores adiciona uma camada extra de segurança, exigindo que o potencial invasor tenha acesso ao telefone ou e-mail do colaborador. Esta prática simples é, muitas vezes, suficiente para inviabilizar invasões de contas ou de sistemas.

Manter softwares e drives sempre atualizados

As brechas de segurança contidas em programas e drives de componentes desatualizados é uma das portas de entrada mais comuns para hackers. Por isso, é necessário manter em dia a manutenção preventiva dos computadores que estão sendo utilizados em home office.

Jamais usar informações pessoais em sites que não estejam usando o protocolo HTTPS

O HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure) insere uma camada de proteção a mais na transmissão de dados entre seu computador e o servidor. Em sites com endereço HTTPS, a comunicação é criptografada, aumentando significativamente a segurança dos dados.

Jamais conectar em WI-FI público

Os mesmos recursos que tornam os pontos de Wi-Fi público ótimos para os clientes também os torna atraentes para os invasores, pois não há necessidade de autenticação para estabelecer uma conexão de rede. Isso cria uma ótima oportunidade para que um criminoso obtenha acesso ilimitado a dispositivos desprotegidos na mesma rede.

Não inserir informações pessoais em rede sociais

Fique atento ao que você posta na internet! Evite fotos que apresentam sua casa com detalhes, compras caras ou aquisições importantes. Criminosos online estão em busca desses perfis. Outro dado que precisa de atenção, é a localização. O aplicativo do celular pode incluir na foto uma informação de geolocalização, identificando onde a foto foi tirada.

Cuidado com dispositivos inteligentes pouco confiáveis

A utilização de dispositivos de casa inteligente está cada vez mais crescente, o que é ótimo para a melhora do nosso conforto e qualidade de vida. Porém, esses são geralmente dispositivos de configuração minimalista, com restrições de memória e processamento. Dessa maneira uma lâmpada, uma cafeteira ou até um porta retratos pode ser o calcanhar de aquiles da sua proteção na sua rede. Sempre pesquise sobre os recursos de segurança que esses dispositivos trazem antes de usá-los.

Desconfie sempre!

Algum parente ou amigo de repente te mandou mensagem pedindo dinheiro? Desconfie. Um suposto telemarketing te liga e pede para que você passe informações suspeitas, como códigos de verificação? Desconfie mais ainda. Por mais que seja doloroso admitir, o usuário é muitas vezes a parte mais frágil dessa relação homem-máquina. Nossas emoções, empatia e até descuidos normais do dia a dia são vistos por cibercriminosos como uma porta aberta, e nenhum dos cuidados citados anteriormente podem ser suficientes para contê-los. Então a dica é sempre desconfiar, tirar mais informações dessa pessoa e não fazer nada por impulso ao ser questionado.